Massagem em SPA's - Massagem Sueca


Essa modalidade de massagem, segundo consta, já vinha tendo suas manobras adotadas como uma das antigas formas de massagem aplicadas na Grécia. Mas foi no início do século XIX que esta técnica passou a ser catalogada, desenvolvida e voltou a ser utilizada, tornando-se popular na Europa e, mais tarde, vindo para as Américas, através do professor sueco Peter Henrik Ling, que aliou os seus conhecimentos de ginástica à prática da massagem aprendida na China, criando assim a técnica que ficou conhecida no mundo todo como massagem sueca.

A massagem sueca basicamente utiliza as manobras de pressão e fricção, sempre no sentido do fluxo sanguíneo, em diferentes pontos do corpo. Os efeitos desta massagem clássica podem ser divididos em circulatórios, neuromusculares, metabólicos e reflexos. As manobras básicas da massagem clássica sueca são também utilizadas em muitas outras técnicas de massagem, como um roteiro de pressões, pontos, ritmo e frequência. Por este motivo, detalharemos mais os passos desta técnica, pois em muitas outras técnicas e terapias de massagens o roteiro é muito semelhante, com as suas variações e as peculiaridades de cada técnica.

O início consiste de toques superficiais, com movimentos deslizantes em grandes superfícies, leves, suaves e rítmicos. A direção das manobras pode ser indiferente quando os toques são suaves e deslizantes sobre a pele, podendo, assim, serem efetuadas em qualquer sentido, uma vez que a pressão exercida é muito leve para chegar ao ponto de afetar a circulação. Mantendo-se um ritmo uniforme, assegura-se um bom relaxamento. O seu principal efeito se faz via reflexa, produzindo uma analgésica ação neuromuscular. Deve-se iniciar e finalizar a massagem pelo deslizamento superficial para que sejam dois momentos de suavidade e relaxamento total. Durante a massagem, pode-se atuar com pressões mais fortes e pontuais, em que várias técnicas vibracionais com os dedos podem ser realizadas, tendo a função de aumentar o limiar de sensibilidade e soltar contraturas, tornando mais agradáveis as manobras subsequentes.


Deslizamento profundo: é o movimento exercido com pressão suficiente para causar efeitos mecânicos e reflexos. É indispensável que o grupo muscular a ser submetido ao deslizamento profundo esteja relaxado e que seja, agora, observado o sentido do bombeamento da drenagem venosa e linfática, favorecendo o esvaziamento venoso e linfático, atuando sobre a pele e o tecido celular subcutâneo, melhorando as condições de circulação, nutrição e drenagem dos líquidos intersticiais e tecidulares. O músculo recebe pressões vibratórias alternadas no sentido da disposição de suas fibras. A pressão calculada é exercida de forma intermitente e rítmica, e deve-se nesta fase ter o cuidado de evitar o pinçamento da pele e dos tecidos superficiais (nunca deixar marcas ou hematomas). O seu principal efeito é mecânico, melhorando as condições circulatórias da musculatura, liberando as contraturas e aderências, resíduos metabólicos e aumentando a sua nutrição.

Fricção: são movimentos pontuais, pressão média, circulares ou transversais. O principal objetivo destas manobras é de soltar as aderências, fibroses, pela ação mecânica dos dedos nos tecidos musculares, além de sua prevenção após traumatismos.

Vibração: através do uso de toda a mão, realiza-se o impulso vibratório transmitido à área a ser tratada. É uma técnica de difícil execução devido à dificuldade de se manter as mãos nos tecidos a uma frequência rítmica constante de vibração, mas é uma manobra considerada muito agradável e deliciosa por quem a recebe, arrancando suspiros de prazer pelo relaxamento que proporciona. Percussão: na massagem sueca esta técnica é também utilizada de forma pontual, na qual os tecidos são submetidos a golpes manuais ritmados, utilizando-se o bordo cubital da mão espalmada em concha ou fechada. Auxilia na drenagem de edemas e toxinas acumuladas por vícios posturais, auxiliando na libertação das secreções inflamatórias localizadas.

Muitos chegam ao SPA e, ao olharem a lista de massagem, por terem lido ou ouvido falar, optam pela massagem sueca. Particularmente, nada contra, até a considero muito relaxante e completa, mas o que sugiro que seja observado pelos responsáveis pelos SPAs é que atualmente 80% das massagens realizadas utilizando o nome “sueca” são na realidade um misto de técnicas, sem o encadeamento e a sabedoria que Peter Ling quis desenvolver.


*Texto retirado do livro SPA's - Alquimia de uma Jornada


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square